Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Há séculos que a minha mãe me anda a suplicar que faça leite-creme. Acontece que apesar de ser uma excelente apreciadora gastronómica (mais doces que salgados) sou um verdadeiro desastre na cozinha. E eu que adoro ver programas culinários! Dava um rim para ser capaz de cortar legumes "à Chef"! Aliás, fui destituída do grupo de 'descascadores de batatas" da barraca dos escuteiros por causar desperdício à casa. E não fiquei chateada. Há que ser honesta e se é para as limpezas que tenho jeito então serei a melhor na minha área! Daí liderar a segunda brigada, a das limpezas. 

Mas ainda em relação às culinárias: Esforço-me por seguir rigorosamente a receita, confirmo trinta e sete vezes as quantidades, mas o resultado nunca é digno de uma estrela michelin! Falta-me a sensibilidade. O jeito. Os meus dotes de culinária são dignos apenas para a sobrevivência. Massa com atum, arroz com todos e bacalhau-à-brás, salada russa, bifinhos com cogumelos. Ementa típica de acampamento na qual me especializei. Arrisquei uma vez bacalhau com natas que ... não valeu a tentativa ... Eu juro que sou esforçada, mas nunca ninguém diz "Mary, está de comer e chorar por mais!". Quer-se dizer ... Há uma sobremesa na qual me safo mesmo bem! O tal leite-creme. A receita encontrei na net. Não tem nada que saber. Mas ponho todo o meu amor enquanto mexo e remexo a colher-de-pau. Porque é a única coisa que me sai bem.

No sentido de manter o estatuto "The Legend of Milk-Cream" raramente o faço. Acontece que já não aguentava mais a minha mãe a pedir que o fizesse e como hoje é o meu último dia de 'gazeta' vamos lá fazer um docinho para terminar em grande. Sobram sempre claras, que normalmente aproveitamos para fazer omeletes (a minha mãe, que eu nunca as consigo virar sem as desmanchar!). Desta vez decidi arriscar. Fui destemida e sem medos sentei-me em frente ao computador à procura de receitas com claras. Encontrei molotf's (detesto molotof!), encontrei pavlovas (exageradamente arriscado!), encontrei bolachas e encontrei o bolo de claras e canela (cá em casa somos todos fãs de canela!). Primeiro passo: bater claras em castelo. Uh uh Senti-me o Jamie Oliver. Com ele encontrei a técnica perfeita de separar as gemas das claras. Com as mãos! Sabia que se virasse a taça para baixo e as claras não caíssem seria uma etapa concluída com sucesso. E assim foi. Depois foi mandar os outros ingredientes lá para dentro. Chegou finalmente o momento que mais temia: juntar as claras ao preparado. É que tantos programas de culinária vistos ensinaram-me que se não o fizer com astúcia e perícia (tudo o que não tenho) era uma vez um prato! E agora surge-me uma dúvida: Quando virei a taça das claras caiu um bocado de líquido. Pensei: "Cagada, Mary Agnes! Afinal não bati tão bem assim as claras!" Mas depois apalpei e não era viscoso. Pareceu-me água, soro. Não sei. E envolvi. Envolvi com o rapa-salazar e todo o amor. Foi finalmente ao forno! Entretanto comecei a fazer o leite-creme. Supostamente o bolo tinha que ficar 30 a 40 min no forno, mas 15 min depois enquanto mexia e remexia o leite já cheirava a queimado. Rezei vinte Avé-Marias antes de abrir o forno. Incrivelmente devia ser a interacção entre o meu olfacto e a parte emocional do meu cérebro que estavam a antecipar um desastre. Mas o bolo até parecia bonito e o teste do palito foi positivo. Deixei-o mais 5 min no forno já desligado e regressei ao leite-creme. Que já estava a colar!! Oh não!!! "Não podes falhar, Mary!" Pus no mínimo e começaram a formar-se grumos. Muito bom de sabor, mas com uma textura diferente da do costume. "Pode ser que me safe com o bolo e não fiquem tão desiludidos com o creme!" Quando me enchi de coragem para desenformar o bolo ... Que desilusão! O bolo não cresceu. 

 

Resultado final:

 

 

Ficou, como disse, com uma textura estranha. Não está totalmente cremoso, mas também não é gelatina. E cá em casa gostaram. A do pau-de-canela é minha. Já sei que se deve tirar, mas adoro comer com ele! 

 

 

E aqui está o registo fotográfico do Bolo Anão de Claras e Canela!Alguém me sabe explicar porque é que ele não subiu? Pelo seu estado até que nem me safei mal. Três pessoas cá em casa e ele já estava assim quando lhe tirei fotografia.

 

E não há fome que dê em fartura! Em casa onde não entra bolacha que não a Maria há um mês (e eu e a minha gulodice somos as principais culpadas) hoje não há um, mas sim dois doces!

 

Companheiros obesos, deixo aqui a confissão do dia:

 

 

Feliz Cumpleaños :)

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De belitaarainhadoscouratos a 20.05.2014 às 14:16

Oh Mary Agnes, pode ter sido calor a mais no forno... não sei porque o meu é daqueles analógicos que só tem mínimo, médio e máximo e os bolos acontecem por tentativa e erro. mas com bolos de claras nunca me dei lá muito bem, há que ser honesta...
Imagem de perfil

De Mary P. a 20.05.2014 às 18:57

Ah ah ah Muito obrigada, Belita, pelo ânimo e o alívio da 'culpa'! Mas quando digo que sou um verdadeiro desastre na cozinha é mesmo verdade! Não sei é se os meus comensais estão dispostos a provar as minhas tentativas-erro! Mas que as suas receitas são inspiradoras, ai isso são!

Obrigada mais uma vez pela sua mensagem de colinho e ânimo :)

Beijinhos,

Mary P.
Imagem de perfil

De Mary P. a 20.05.2014 às 19:08

Belita, não querendo abusar o que é que costuma fazer com as claras que lhe sobram?

Beijinhos,

Mary P.
Imagem de perfil

De belitaarainhadoscouratos a 20.05.2014 às 21:29

Farófias! Saem sempre bem e até levam leite-creme :)
Mini pavlovas, experimenta que não são difíceis de fazer. Atenção que eu, apesar de ler as receitas, na maior parte das vezes considero-as mais ou menos fonte de inspiração e não uma bíblia... depois há os desastres, claro

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D