Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




de coração partido

por Mary P., em 29.04.15

É de coração partido que vou ficar se este projecto avançar - A VANDOMA SER DESLOCALIZADA

Sem Título.png

 A ser aprovada que emoção terá encontrarmo-nos na sexta à noite no Piolho, irmos dançar para o Galerias, Rádio,... e os rapazes a dizerem:

- Vamos miúdas! Temos de ir! Se nos atrasarmos depois não temos lugar e os carros estão cheios!

E lá vamos nós. Encontrar lugar em São Lázaro. Distribuirmos entre todos a mercadoria (da boa!) e descermos. Descermos tudo aquilo que teremos que subir e descer vezes sem conta durante o dia. Que emoção terá a arte que tivemos que desenvolver durante anos e anos para conseguirmos equilibrar a mercadoria (da boa!) em exposição? Que emoção terá as nossas pseudo-escorregadelas? Pior: QUE EMOÇÃO TERÁ ACOMPANHAR O NASCER DO DIA NUMA RUA PLANA QUALQUER SEM O RIO DOURO, AS PONTES E GAIA DO OUTRO LADO? Que emoção terá não poder ir de manhã à casa-de-banho do Café do Sr. Manuel e dar duas de letra com ele? 

E a emoção que foi a primeira vez que fomos e darmos com as Fontainhas e perceber onde é que podíamos ou não ficar! (Nesse dia éramos verdadeiros extraterrestres. Mas depois era de abraço com os nossos vizinhos!)

Na Vandoma fui genuinamente feliz! Na Vandoma um "cliente" deu-me um livro todo o xpto sobre o corpo humano quando lhe expliquei que estava a estudar Enfermagem e que tinha adorado Anatomia. Na Vandoma aprimorei as minhas técnicas de comunicação. Mary Poppins, a Relações Pública do nosso estaminé. Na Vandoma vendi uma impressora, que sabia que não estava nas melhores condições, a um médico do Saint John, com quem tomei o célebre café das 7h30 este ano - e só me passava pela cabeça: "Conto/Não conto? Pergunto pela impressora/Não pergunto?", mas decidi não arriscar e ouvir atentamente o que ele tinha para contar. Na Vandoma aprofundei amizades. Na Vandoma fiz amizades. 

Éramos dos primeiros a chegar e dos últimos a sair. A partir das 11h30 era a Happy Hour e por vezes era quando se faziam os melhores negócios.

Na Vandoma falei em Português, Espanhol e Inglês. Ousei no Francês e cantei em Espanhol perante possíveis clientes Italianos. A Vandoma já se tornou num ponto turístico. Sem margem para dúvidas.

Quem vai para a Vandoma à partida já sabe com o que contar. Como tudo na vida tem coisas boas, muito boas, menos boas e más. O que é preciso é bom-senso e discernimento. Não penso que é por se mudar de sítio que o ambiente, tanto o positivo como o negativo, irá mudar. 

Agora será muito difícil bater o encanto das Fontainhas!

149760_4253692868498_1767510281_n.jpg

 (um dos muitos dos nossos estaminés)

Autoria e outros dados (tags, etc)


ai ai ai

por Mary P., em 11.05.14

E esta semana será para aproveitar ao máximo. já em contagem decrescente para a primeira prova de fogo...

incrível como durante um ano ansiava tanto por este momento e agora mais do que nunca tenho milhões de saudades das aulas anatomia. De acordar ainda antes do galo das redondezas para às 8h da manhã já estar de bata vestida no teatro anatómico! (foram aulas ME-MO-RÁ-VEIS!!) 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D